Gerencialismo - um novo caminho para a administração publica

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.” Charles Darwin - Teoria da Evolução das Espécies.

1. INTRODUÇÃO


A Historia da administração pública no Brasil passou por vários modelos de gestão: a administração patrimonialista, a administração burocrática e atualmente caminha para a administração gerencial e Governo Empreendedor, também chamados de Gerencialismo. Segundo Bresser Pereira (1999, pg 79) “A idéia de reformar o setor governamental não é nova. De fato, se há algo mais antigo que a própria idéia de governo é a idéia de aprimorá-lo”.

A partir dos anos 80, durante a crise do modelo burocrático desencadeada pela morosidade e ineficiência dos serviços públicos, houve uma exigência de mudanças no setor por parte dos cidadãos, e desde então, tenta-se melhorar as políticas de gestão publica, trazendo novas praticas vindas do setor privado e implantadas em todos setores governamentais que buscam a eficácia em seus processos.

Isso significa que nós temos que preparar a nossa administração para a superação dos modelos burocráticos do passado, de forma a incorporar técnicas gerenciais que introduzam na cultura do trabalho publico as noções indispensáveis de qualidade, produtividade, resultados, responsabilidade dos funcionários, entre outras. (Bresser Pereira, 1999, p17)

As mudanças globais e culturais obrigam a administração publica a adotar um modelo eficiente de gestão, a disponibilidade de novos conhecimentos organizacionais e tecnológicos e uma maior fiscalização dos órgãos reguladores exigem do gestor publico a implantação de novos modelos que realmente tragam ao setor publico um atendimento de qualidade, proporcionando ao cidadão eficiência e eficácia nos seus serviços.

O modelo burocrático torna-se cada vez mais obsoleto e inadequado, diante das novas formas administrativas apresentadas pelo setor privado, é incontestável sua ineficiência e morosidade no atendimento das necessidades dos cidadãos, e diante desse quadro que se apresenta na maioria dos municípios brasileiros, dois modelos organizacionais são apresentados como alternativas ao modelo burocrático: A administração pública gerencial (AGP) e o governo empreendedor (GE), ou simplesmente chamados: gerencialismo.

O gerencialismo é um modelo organizacional que traz ao setor publico técnicas administrativas do setor privado para a efetividade da gestão pública, porque oferece uma abordagem diferenciada entre o serviço e o usuário, ou seja o cidadão.

Trabalho de Conclusão de Curso que será apresentado à Faculdade de Ciências Sociais e Agrarias de Itapeva, como parte das obrigações para obtenção do título de Bacharel em Administração. Este artigo apresenta novos caminhos para a reforma publica, traz reflexões e novas técnicas a tempos utilizadas no setor privado e que com eficácia podem ser implantados em qualquer setor publico. Foi elaborado por meio de pesquisa e revisão bibliográfica realizada em livros, artigos científicos da literatura de administração pública.

4 comentários:

Maló disse...

Muito bom!!!!!!!!!Usei como base para a minha apresentação na faculdade. Parabéns!!!!!!!

Ro Souza disse...

obrigada.
é um tema muito atual.

Jéssica Fróes disse...

Olá, gostei muito do seu tema... É mais ou menos o tema que tô querendo pro meu TCC, quais foram os livros que vc mais utilizou pra desenvolver esse tema? Obrigada.

Ro Souza disse...

Oi Jéssica, este tema é bastante interessante para quem gosta de gestão publica, ou a nova gestão publica como os administradores gostam de chamar.
Eu baixei alguns textos do Bresser Pereira e alguns livros da época em que o Fernando Henrique foi presidente: Cadernos MARE da reforma do Estado.
Comprar mesmo eu comprei somente 2: Por uma nova gestão publica da Ana Paula Paes de Paula e Manual de Gestão Publica Contemporanea do José Matias Pereira.
Espero ter ajudado...um abraço